Geração DUX em Mariana: Parte 2

No segundo dia de imersão do grupo do DUX no módulo realizado em Mariana (MG), participamos do programa Vimver, uma iniciativa da Fundação Renova criada para que visitantes possam conhecer alguns projetos que estão sendo realizados ao longo da Bacia do Rio Doce e também os locais atingidos pelo desastre da barragem do Fundão.

Nossa primeira parada foi em Barra Longa, localizada a aproximadamente 40 quilômetros de Mariana. Lá fomos recebidos pela equipe do Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (CPCD), instituição fundada pelo antropólogo Tião Rocha, que conta com o apoio da Fundação Renova na região. Os duxers foram convidados a participar de uma atividade especial: ajudar a embelezar muros da cidade, preenchendo com cores os desenhos de árvores e borboletas. Após, fomos para a praça central da cidade, às margens do Rio Carmo, conversar com a Onésima Mourthé, responsável pelo CPCD de Barra Longa, sobre as ações desenvolvidas na cidade e o impacto da tragédia na vida dos moradores.

Seguimos viagem para a zona rural do distrito de Gesteira. Visitamos a casa dos agricultores Rafael Arcanjo Rola e Adelina Aparecida Coelho Rola e conversamos com o casal sobre o impacto do rompimento da barragem no modo de produção agrícola. Eles contaram sobre os dias de isolamento devido ao lamaçal que fechou as vias de acesso à localidade e os projetos pilotos que a Fundação Renova desenvolve na localidade, como a fossa ecológica​, que trata o esgoto da casa.

A última parada da visita foi em Paracatu de Baixo, distrito que, assim como Bento Rodrigues, foi devastado pela invasão dos rejeitos e lama. No dia do acidente a população foi retirada a tempo de suas casas e encaminhada para a parte alta da localidade. As marcas do lamaçal na igreja e na escola impressionam, constituindo um cenário desolador.

Os duxers também tiveram a oportunidade de conhecer ​as obras do reassentamento Lucila, área onde será instalada a comunidade local. O analista de relações com comunidades Cleber Frutuoso Pereira da Silva e o analista de programa socioeconômico Cleber Henrique Ribeiro apresentaram a maquete com o novo projeto urbanístico e conversaram sobre os detalhes envolvidos em um processo de reassentamento.

Para saber mais sobre o modelo de atuação da Fundação renova e os processo de reparação e compensação visite o site da instituição, o www.fundacaorenova.org, e o portal www.caminhodareparacao.org.

Comments are closed.